domingo, 17 de setembro de 2017

Conhecimento empobrecido


De tanto querer tudo controlar, o acesso ao conhecimento vem sendo empobrecido

Sendo nós bastante curiosos, quisemos desmontar e explicar ao pormenor.

Observámos, descrevemos, e investigámos.

Experimentámos, simplificámos,  esquematizámos, catalogámos e agrupámos.

Também o fizemos em relação às pessoas, e em relação ao seu comportamento.

Simplificando os conhecimentos adquiridos, criaram-se tabelas que incluiriam os males psíquicos da humanidade.

E passámos a encaixar nestas tabelas, à força,  tudo o que parecia fugir ao que se instituiu como sendo a normalidade.

Ganhámos muito com isso.  Mas de tanto catalogar, marginalizamos pessoas em sofrimento.

Esquecemos  o seu sentir, a riqueza da pluralidade do ser humano, a complexidade da sua dinâmica e referimo-nos às pessoas como se fossem objetos.

Virámos costas à diversidade. E distanciámo-nos dessa característica fundamental à possibilidade de enriquecimento  humano.

Para que tudo encaixe na engrenagem que temos montada em sociedade as crianças não podem fazer "birras", devem permanecer em sala de aula sossegadas, dedicar a sua vida ao estudo competitivo, seguir os pais na devoção ao trabalho competitivo, e ter uma atitude ativa, assertiva e sorridente.

O que não couber nisto é uma perturbação ou patologia psicológica.

O que é redutor e estigmatizante

Um percurso no conhecimento sobre o ser humano que vai ficando empobrecido.

Dora Bicho

17 de setembro de 2017

Sem comentários:

Enviar um comentário